« May 28, 2012 (LifeSiteNews.com) - Turkey’s Prime Minister Recep Tayyip Erdogan is making headlines in Europe for calling abortion “murder,” and linking it to an international population control agenda.
“No one should have the right to authorize it. Whether you kill the baby within the womb of his mother, or kill him after his birth, there’s no difference,” said Erdogan on Friday.The prime minister also said that the purpose of abortion is “to prevent this country’s population from growing further.” »
Ao contrário, por exemplo, de Dilma Roussef que pretende instaurar o abortismo no Brasil, o primeiro-ministro turco, Erdogan, não é burro. Ele sabe bem que os poderosos têm medo das famílias numerosas.
O argumento dos poderosos abortistas e eugenistas — organizados a partir da própria ONU — é o de que “o planeta tem gente a mais”, e que os flatos das crianças são uma das causas do aquecimento global. Porém, o turco não se deixa levar na conversa dos donos do mundo: ele sabe que a Europa, por este andar, vai-se tornar numa colónia turca e muçulmana. É uma questão de tempo.